Como estudar para o concurso TRF2 + Planilha editável

Tempo de leitura: 4 minutos

2016 é o ano dos concursos de tribunais! Quer saber como estudar para o concurso TRF2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região)? Neste artigo vou mostrar para você porque vale à pena prestar este concurso, que abrange os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

O edital acabou de ser publicado neste final novembro, as inscrições se destinam para a formação de cadastro de reserva para os cargos de Analista Judiciário e Técnico Judiciário.

A formação para cadastro de reserva pode desanimar algumas pessoas, entretanto, acredito que muitos serão nomeados durante o prazo de validade do concurso por conta de 2 fatores: o histórico da instituição e a alta rotatividade dos cargos de Analista Judiciário e Técnico Judiciário.

Como se preparar para o TRF2?

Para quem está iniciando os estudos e escolheu as carreiras de tribunais, o concurso do TRF2 é uma ótima oportunidade para dar um gás nos estudos. Nada como estudar com a adrenalina e a pressão de um edital publicado! Motivação no nível máximo!

Eu sempre falo com os alunos que acompanho: você tem que estudar com FOCO NA META! 

A sua meta de hoje é o TRF2, amanhã será o TRF1, TRF 4, TRF5 ou outros diversos concursos de TREs, todos com previsão orçamentária para o ano de 2017. Isso significa que o estudo sempre será aproveitado na sua jornada de estudos para as carreiras de tribunais.

Dicas 🚩 como estudar para o concurso TRF2:

#1. Estude todas as matérias do conteúdo programático simultaneamente!

Se você não gosta de Direito Tributário, por exemplo,  há uma tendência de deixar pra estudar essa matéria só final…aí você corre o sério risco de não estudá-la nunca! Se Tributário é uma disciplina exigida para Analista Judiciário abrace a matéria como todas as demais!

É provável que a nota de corte seja bem alta para todos os cargos. Por isso é muito importante que o estudo envolva todas as matérias, já que você precisa tirar uma boa nota em cada uma delas.

#2. Divida o tempo de estudo entre Teoria e Exercícios.

Quanto ao tempo disponível para estudar, temos 2 grupos de candidatos: 1) os que possuem uma rotina exclusiva de estudos; 2 ) aqueles que trabalham e estudam.

Outras variáveis também interferem na rotina de estudos de muitos alunos como, por exemplo, cuidados com filhos, atividades domésticas, tempo excessivo com deslocamento. Estes fatores devem ser levados em consideração no momento de elaborar um plano de estudos.

Se você quer fazer o seu plano de estudos simplificado, de acordo com as suas necessidades, baixe gratuitamente a nossa planilha editável >> PLANILHA MAPA DO TEMPO.

Para saber como preencher a planilha e fazer o seu planejamento clique aqui >> O segredo para começar a estudar.

Agora se você precisa um modelo pronto para seguir ou para criar o seu planejamento, indico as tabelas elaboradas pelo Professor Fernando Bentes, do portal Qconcursos.com >> Tabelas de Estudos

# 3. Domine a banca examinadora resolvendo muitas questões. 

A banca examinadora é a Consulplan. As questões contam com apenas 4 assertivas para candidato (a, b, c, d), apresentando um nível médio de complexidade. É comum a exigência da literalidade da lei e alguns pontos principais da jurisprudência predominante.

Para conhecer e se familiarizar com as questões é fundamental que a preparação envolva a realização de muuuuuitas questões da banca. Além disso, esta é a melhor técnica de estudos comprovada pela neurociência:

# 4. Prova discursiva: a grande diferença na nota final

Se para o seu cargo escolhido haverá exigência de prova de redação ou estudos de casos práticos, a dica é treinar exaustivamente este formato de prova/questão. Este é um diferencial que impacta muito na classificação dos candidatos.

Neste ponto, sugiro que você contrate um professor particular ou um curso que corrija os seus exercícios. Considero fundamental um acompanhamento de um especialista para ver quais aspectos da escrita podem ser melhorados pelo candidato!

Você tem 14 semanas para escrever cada vez melhor 😉

🚩 Gostou das dicas? Deixa um comentário aqui  ou escreva a sua dúvida para eu ajudar você!

 

10 Comentários

  1. Kely Ferraz

    Muito bom seu artigo. Motivador!
    Estou começando a estudar agora e sua tabela de estudos vai me ajudar.
    Obrigada por compartilhar experiências e dicas.
    E parabéns pela profissional que você é!

    Responder
  2. Lais

    Olá, Lizia !
    Você acredita que de hoje (13/12) até a véspera da prova é um tempo hábil suficiente para a aprovação?

    Responder

    1. Olá, Laís!
      Pela minha experiência não é o tempo entre a publicação do edital e a prova que determina a aprovação, mas a sua bagagem de estudos! Assim, se você já vem estudando, com certeza estamos diante de um tempo hábil para a aprovação. Você precisa de dar um gás com estratégia e foco para este concurso! Se não for este o seu caso, estude como se fosse o último concurso da sua vida para estar cada vez mais preparada! Boa sorte!

      Responder
  3. Cleide

    Oi Lízia!

    Sou de Três Rios e participei da sua aula agora, através da sessão da Gabi. Vim conhecer o seu site!
    Parabéns pela aula! Foi excelente!
    DEUS lhe abençoe!

    Responder
  4. mah

    Olá professora! A senhora acredita que o concurso do TRF5 seguirá os mesmos moldes do TRF 2? Pois analisando o último edital do TRF5 e TRF2 muita coisa mudou em relação ao conteúdo cobrado nos certames e também da banca organizadora. Obrigada.

    Responder

    1. Oi Marla, tudo bem?
      Como o último concurso do foi em 2012 acredito que podemos ser surpreendidos com alterações em relação ao conteúdo sim! É uma tendência!
      Bjs

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *